Liberação e exercícios miofasciais

A fáscia, tecido conjuntivo fibroso colagenoso reticular, deve ser compreendido como um órgão de movimento, de estrutura e de forma. Um corpo bem tonificado não se dá apenas por sua arquitetura muscular, mas também pela forte influência da elasticidade das fibras de colágeno existentes dentro e fora dos músculos.

 

Epimísio, perimísio, aponeuroses, fáscia profunda e superficial, são todas elas estruturas de organização da forma e de informação do corpo. Se estes tecidos de colágeno estão fortes e organizados de forma saudável, nossos músculos poderão nos dar sustentação, serem mais fortes e definidos.

 

Estes tecidos são treináveis, manipuláveis e podem ser tonificados e flexibilizados por meio de práticas corporais específicas: refinamento sensorial, retomada da elasticidade, tonificação muscular e atividades que melhorem os fluidos.

Como funcionam os exercícios para a fáscia?

 

Além dos trabalhos de força muscular, condicionamento cardiovascular e coordenação neuromuscular, é preciso trabalhar a fáscia. Descobertas recentes mostram que essa rede formada pelo tecido conjuntivo desempenha um papel essencial na transmissão de força, fornecendo uma base importante para a treinabilidade, aumentando o pico de esforço, dando suporte à coordenação, tornando os movimentos elegantes e oferecendo um aumento no potencial de prevenir lesões pela otimização elástica e de resiliência que ela pode oferecer.

 

A saúde das articulações é protegida por esta forte rede tridimensional fascial e, por meio de movimentos sutis e fluentes, aumentam sua elasticidade e sua vitalidade.

 

Fonte: Fascial Fitness Brasil